Neste espaço, eu conto o dia-a-dia do Vinícius, um Reizinho muito lindo, que foi acometido por uma doença incurável pela medicina, a ALD - adrenoleucodistrofia, doença do filme "Óleo de Lorenzo", diagnosticada em julho/06, com quase 08 anos de idade. Neste tempo todo, ele está descansando, ora no seu trono, ora nos seus aposentos, por que, está impossibilitado de andar, de falar, de sorrir, mas, nada o impede de reinar.

Nós, eu, meu esposo, minha mãe, minhas irmãs, somos os seus súditos. Ele suspirou, já estamos ao seu redor, para lhe prestar os nossos serviços.

Mas, acima dele, há uma realeza maior - o Rei dos Reis - Jesus Cristo de Nazaré! Este sim, comanda nossas vidas.

E assim, vamos vivendo um dia por vez, fazendo o que está ao nosso alcance para o bem do Reizinho e nos curvando para servir o Rei maior!


quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Que lindo! Que lindo! 
Meu coração transborda de emoção ao ver uma cena dessa.
Para a Ana Liz não há nada de diferente no irmão. Ela vai ao lado dele e fala "oi, mão  (mano)", como ele não responde, ela insiste "oi, mão. ..Oi,  mão. ..Oi,  mão! ", ele não responde, ela o beija.
Os filhos são presentes de Deus p/ nós.  Eu peço ao Senhor que eu os ame o suficiente,  um amor moderado, não maior do que o amor que sinto por Ele. 
Eu tenho acordado cedo e ido p/ os "fundos " de casa, meu lugar de oração. Ali,  eu agradeço,  peço perdão, clamo por ajuda, abro meu coração, persisto nos meus sonhos.
Sou dependente de Deus!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Mais uma campanha!

Eu sou crente...
Crente no Evangelho
Crente em Cristo
Crente na Palavra
Eu sou serva
Serva do Deus vivo
E tb sou mãe
Mãe de um menino que adoeceu
Mãe de um menino que amo demais
Por tudo isso que eu não desisto

Começou mais uma campanha "7 terças do impossível ", na comunidade onde congrego. Fiz os meus pedidos:
- Concretização da cura do Vinicius
- Cura dos meninos portadores de ALD

Sigo em oração.
Eu sou crente.
Creio no poder da oração.

domingo, 2 de agosto de 2015

Eu sei bem como é...

Cada novo caso de ALD q chega ao meu conhecimento,  bate uma tristeza e certa nostalgia.
Senti e sinto na pele o que é ter um filho saudável e de uma hora p/ outra, ter um filho "especial ".
Sei da não aceitação no início. E da grande esperança de que tudo não tenha passado de um equívoco, de um pesadelo e q vamos acordar e tudo vai estar normal de novo.
Conheço muito bem a busca incessante pela cura, seja na medicina,  seja no mundo espiritual, simpatias, promessas, descarrego, guru, seja o que for,  desde que a doença pare.
Sei bem que tudo muda. A leveza de outrora deixa de existir. Já não tem mais a alegria dos domingos em família,  das datas comemorativas, das idas ao shopping.
A realidade é outra. Nua e crua. Um mundo novo, sombrio e assustador.
Antes, era bom lembrar do passado, dos sorrisos, brincadeiras, dia dos pais,  dia das mães,  dia das crianças. Agora, as lembranças trazem dor. É melhor abafá-las, deixá-las guardadinhas num cantinho do coração p/, vez ou outra, sozinha no banheiro, trazê-las à memória, num pranto de choro.
Sei que planos não fazem mais parte da nossa vida. Hoje, é possível viver um dia de cada vez, e ao final de cada dia,  agradecer a Deus por que demos conta do recado.
Penso na aflição de cada mãe. Penso na aflição de cada pai. Gostaria muito de poupar cada família desse sofrimento, assim como eu gostaria de ter sido poupada.
Cada vez que busco a face de Deus em oração,  apresento todas as famílias que vivem essa realidade tão sofrida. Que Ele nos envolva com Seu grandioso amor, possibilitando que sejamos felizes de novo!

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Quando eu digo q creio no milagre da cura do Reizinho,  eu, verdadeiramente, creio.
É claro q não consigo manter uma fé constante,  às vezes, não poucas vezes, ela oscila de acordo c/ as circunstâncias. 
O fato é que o q determina o "nível" da minha fé é o quanto eu busco a face do Senhor.
Sim, quanto mais eu oro,  declaro a Palavra, profetizo bênçãos sobre o meu filho,  mais a minha fé é avivada e acrescida. E com a fé em alta, eu olho p/ o Vini debilitado, impossibilitado de todas as coisas e consigo imaginá - lo adentrando as portas da comunidade onde congregamos.
É como estou nesse momento. Apesar dos pesares, da dor e questionamentos, estou praticando a fé. Hoje pela manhã, no quintal de casa, onde oro, fiquei conversando c/ Deus, falando dos meus sonhos (sim, eu ainda os tenho), e, consequentemente, ao término da oração, já me senti tão fortalecida, pronta p/ dar o banho no Reizinho, achando q seria um dos últimos banhos dado por nós.
À noite, orei de novo, dessa vez na sala, onde meu filhote estava. Como crente no Evangelho, impus as minhas mãos sobre ele, profetizando milagres sobre a vida dele.
Eu penso que, com tanto tempo de luta, 9 anos, e ainda conseguir crer nas promessas de Deus, já é um milagre. A minha oração é p/ q o Senhor me sustente no poder de Sua Graça. Ele tem me atendido!

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Os dias não são fáceis,  meu filho
Mas, quero q saiba -  vc não está sozinho
Estou sempre ao seu lado
O melhor de mim é p/ vc
Nada mais posso fazer
Apenas confiar em Deus!

Eu te amo tanto, tanto, tanto. . .

sábado, 18 de julho de 2015

A vida dá tantas voltas!
Nunca imaginei que eu teria uma filha, depois de tudo o q aconteceu conosco!
E hoje me pego contemplando essa cena maravilhosa!
Olha o olhar dela p/ o mano! Um olhar puro e amoroso.
Deus está no controle da vida...das nossas vidas.
Creiamos nessa verdade!

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Enquanto espero...

Eu creio em Jesus,  por isso creio em milagres.
E por crer, eu tenho vida de oração. Intercedo pelo Reizinho e, consequentemente,  espero a resposta de Deus.
Não é fácil esperar!
Enquanto espero, o coração dói. O sofrimento não está pausado. Não,  Deus não me poupa do sofrimento! Eu sofro enquanto espero, eu choro enquanto espero.
Não sou forte o tempo todo. Enquanto espero,  sinto - me fraca.
Não sinto a presença de Deus o tempo todo. Por vezes, sinto - me abandonada, mesmo sabendo q Ele não abandona seus filhos. A espera me faz sentir o abandono.
Não consigo crer em todo o tempo. Não raro, a dúvida vem e me faz questionar a esperança. O tempo nem sempre é amigo, a demora bate de frente c / a fé.
Eu quase desisto de esperar, mas, eu creio em Jesus, por isso, não consigo desistir. Em meio ao sofrimento, em meio às lágrimas, em meio à dor,  estou eu, esperando uma resposta de Deus.